Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

Seriam 95

Hoje ela faria 95 anos. Nós cantaríamos os parabéns e desejaríamos muitos (mais) anos de vida. Pediríamos uma salva de palmas para a menina Maria. Ela agradeceria e afirmaria categoricamente que a mãe dela sempre disse que ela nasceu no primeiro dia de Maio.

 

Depois de quase quatro meses de ausência física, a saudade desta senhora que foi mais do que uma avó é imensa e, mesmo sabendo que ela está bem - eu sei e sinto -, penso como será regressar ao berço, entrar na casa onde viveu a maior parte da sua vida terrena e não a ver.

 

Parabéns, avó!

Mês de regressos ou de saudades?

Passados nove dias do início do mês de Setembro, muito se tem escrito sobre ele – é o mês do regresso às aulas e ao trabalho; é o mês da despedida das férias e de contagem final para as cores de Outono e para os dias mais curtos; é o mês que, muito provavelmente e pelas razões que enumerei, mais pessoas vivem num estado de inércia e depressivo.

 

Setembro é o mês muito querido para mim. A par de Maio, este mês é-me bastante especial. É o mês de regresso a casa; é altura de rumar às ilhas de bruma e viver uns dias na pacatez no berço. Desta vez a ida será efémera, porém cheia de emoções.

 

Desde que rumei a este rectângulo, que tanto aprecio, faço de tudo para tirar uns dias para estar com os meus, para estar rodeada daquele verde que é tão verde que até sufoca e olhar para aquele mar tão azul que nos enche a alma; passar as mãos pela rocha negra; passear nas areias grossas; deliciar-me com as iguarias que só ali se come e que lá sabem bem.

 

Todos os anos tem sido assim. Começa Setembro e a contagem para entrar no avião e aterrar em solo micaelense é constante e, este ano, não é excepção. Se bem que estarei no berço uns míseros 3 dias, será o suficiente de regressar à nova casa (mas nunca berço) com as energias renovadas 

 

Setembro é como se fosse Natal – tempo de família, de amor, de carinho, de mimos, de colo, de beijos e abraços. Setembro é mês de saudades, de as matar e, depois, senti-las ainda com mais intensidade. É mês de reencontros; é mês de família e de amigos; é mês de copos; é mês de religião; é mês de risos.

 

É mês de ilha!

 

Ah! Também é mês de casamento. Ou melhor, é mês de comemorar O casamento. Mas estes são outros quinhentos e ficarão para próximas núpcias.

Stay tuned!

Home details: pillows

 

 

 
Almofadas. Mais uma das minhas loucuras de consumidora. Estas foram adquiridas na Primark do Colombo, custaram 5€ cada e ficaram um miminho no sofá cá de casa.
Há almofadas para todos os gostos e lindas, lindas, lindas e ... baratas, baratas, baratas. Consegui conter-me e trazer apenas estas duas, mas a vontade era sair de lá com uma mão cheia delas.
 
São estes pequenos pormenores que aquecem um lar.
 
Mais uma vez, poderá ser uma excelente oferta de Natal. Para si ou para os seus. E, como as coisas andam, é preferível oferecer alguma coisa útil (e a decoração de um lar é sempre útil), do que oferecer algo que seja esquecido e posto de lado logo no dia 25.