Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

Cancioneiro Açoreano #3

Hoje, apresento-vos o poema "Maré e Natividade", um original de Aníbal Raposo, músico e compositor natural da ilha de São Miguel.

Sempre que me sinto mais vazia e necessito de um porto de abrigo, refugio-me na sua melodia. Ouço-a, fico mais quente, mais cheia e mais feliz.

 

 

O meu amor é como o mar revolto...
Sendo tu o porto
Em que me abrigo após
Cada tormenta nesta lida
Lenta que começa ao despertar

Às vezes não te vou mentir
Eu sinto a febre de partir
Mas ao pensar em ti
Ao ver a luz do teu olhar
Não sei porquê
Acabo por ficar

O meu amor é um abandono
Tão suave como a luz do Outono
Mistura de tristeza e de alegria
Tu és pra mim
Assim como o romper de um novo dia

Às vezes só por um instante
Pressinto-te distante
Mas logo um beijo doce
Um breve abraço
Dois segredosAfastam para longe
Estes meus medos

 

 

Ser ilhéu não se explica, vive-se e sente-se.