Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

Trip Report - Tunisia

Antes de mais nada, quero desejar um bom ano a todos os que passam por aqui.


Tenho andado um pouco desleixada com o blog (culpa da minha quinta no Facebook), mas prometo organizar melhor a minha agenda, de forma a não vos deixar na mão.


Como prometido, aqui estou para vos contar como foi a minha viagem à Tunísia e, acima de tudo, para vos deixar um "manual de sobrevivência" para quando quiserem ir a esse país.


 


Como sabem, estive de férias na Tunísia no passado mês de Dezembro (24 a 31 de Dezembro). Já fazia algum tempo que queria conhecer esse país e ver uma cultura diferente da nossa e lá consegui ir.


 


O que posso dizer da Tunísia?


Não foi uma viagem tão positiva como pensava que iria ser, mas posso retirar algumas coisas que enriqueceram a minha cultura geográfica e histórica.


 


O que recomendo da Tunísia?


Uma excursão às ruínas de Cartago e uma visita às Vilas Bérberes.


 


O que ficou por conhecer da Tunísia?


O Museu do Bardo e o deserto.


 


Para quem quer conhecer a Tunísia na verdadeira essência da palavra deve fazer o possível para fazer circuito + extensão a praia. No circuito conhece várias cidades, dorme no deserto, vive a Tunísia e depois na extensão à praia pode sempre descansar da adrenalinha das dunas do deserto e fazer umas excursões facultativas, tais como as que mencionei acima.


 


Uma coisa que devem ter muita atenção tem a ver com a pulseira do resort onde estão alojados. Os tunisinos têm a lição muito bem estudada e irão ser abordados várias vezes por tipos que dizem que são funcionários do hotel. Como eles são todos muito parecidos, tenham atenção e, mesmo que o gajo seja do resort, digam que não necessitam da sua ajuda. Mais vale ser mal-educado do que ser assaltado!


 


Outra coisa a ter atenção é a escolha do hotel.


Eu fiquei no Iberostar Averroes; um 4 estrelas de uma cadeia hoteleira espanhola.


Não posso falar mal do hotel, mas ficou um pouco a desejar. A animação era fraquinha; a comida não variava muito e o serviço do bar era demorado (muitas vezes tinha que me levantar e ir ao bar). O positivo: a limpeza e a simpatia dos funcionários.


 


Mas tenho de pensar que fui numa suposta época baixa e por isso as coisas não foram assim tão positivas.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.