Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

36 anos sem Nemésio

Nascido a 19 de Dezembro de 1901, na Praia da Vitória, ilha Terceira, Vitorino Nemésio foi poeta, escritor, ficcionista, cronita, ensaísta, biógrafo, historiados da literatura e da cultura, jornalista, investigador, epistológrafo, filólogo - um intelectual, na verdadeira essência da palavra. Destacou-se como romancista, com a publicação do seu Mau Tempo no Canal, um clássico da literatura portuguesa do século XX. As suas raízes insulares, nunca esquecidas, o quotidiano da vida de um ilhéu e as recordações da sua infância, são temas que percorrem a sua obra, com a presença das coisas simples da vida e das suas gentes.

Hoje faz 36 anos que Vitorino desapareceu deste mundo e esta é a minha singela homenagem a um homem da Ilha. E que melhor homenagem, de um ilhéu para outro, do que transcrever um dos seus poemas?

     

Tenho uma saudade tão braba
Da ilha onde já não moro,
Que em velho só bebo a baba
Do pouco pranto que choro.

Os meus parentes, com dó,
Bem que me querem levar,
Mas talvez que nem meu pó
Mereça a Deus lá ficar.

Enfim, só Nosso Senhor
Há-de decidir se posso
Morrer lá com esta dor,
A meio de um Padre Nosso.

Quando se diz «Seja feita»
Eu sentirei na garganta
A mão da Morte, direita
A este peito, que ainda canta.

 

Vitorino Nemésio

 In, "Caderno de Caligraphia e outros Poemas a Marga"