Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

"E se fosse consigo?"

O tema de hoje foi muito bem escolhido, já que o bullying é algo que, infelizmente, faz parte da nossa sociedade.

 

Eu fui vítima de bullying quando entrei para a escola preparatória. Era mais gordinha do que a maior parte das meninas da turma e tímida, muito tímida. No primeiro ano dessa etapa escolar, tive duas pessoas que me pressionavam, se bem que de forma esporádica, a dar-lhes o dinheiro que trazia de casa para o almoço ou roubavam o equipamento para as aulas de educação física. Durante os primeiros tempos, calei-me e deixei-me levar pelas pressões daquelas duas pessoas, mas depois achei que já era demasiado e contei aos meus pais o que se estava a passar. Por viver numa terra pequena e pelo facto destas duas pessoas serem habitantes da mesma freguesia, um local onde todos se conhecem, as pressões foram terminadas rapidamente: depois de me queixar aos meus pais, eles falaram com os pais dos meus dois, digamos, colegas da escola. Os pais do rapaz acabaram com a coisa com uma chapada (estou a ser boazinha a dizer que foi apenas uma chapada) bem dada; os pais da rapariga nada fizeram, mas ela não era nada sem o o companheiro das pressões aos mais novos e deixou de me perseguir.

 

Anos mais tarde, o rapaz tornou-se mais próximo de mim e perdoei-o. A rapariga, contudo, tentou mais algumas vezes massacrar-me e só me deixou realmente em paz quando, numa tarde de verão, nas férias grandes quando se passava o dia inteiro no mar, saltei para cima dela e, aí sim, vinguei-me de todos os anos de bocas foleiras que engoli em seco.

 

Hoje, o rapaz já não está entre nós. Levou uma vida errónea e a vida foi-lhe ceifada cedo demasiado cedo. A rapariga está casada, é mãe, mas continua a não ser nada de jeito. Deverá, com certeza, a ser uma bully, se bem que disfarçada de dona de casa.

 

A preparação para o parto

Vivemos numa sociedade competitiva. Queremoa ser os melhores na sua área e, se abrandarmos o ritmo, corremos o risco de sermos ultrapassados pelos nossos pares.

Essa correria faz com que não sintamos os sinais do nosso corpo quando ele diz que necessita de parar um pouco e que necessita de descansar para o nosso bem e essa correria desenfreada, esse stress constante, essa coisa de não deixar para amanhã aquilo que se pode fazer hoje, fez com que eu fosse empurrando com a barriga (quase literalmente) a pesquisa de cursos de preparação para o parto que se aproxima a passos (bastante) largos. 

 

A bem da verdade, poderia ter começado um curso no início da semana passada através do centro de saúde que me acompanha, mas era em horário laboral e duas vezes por semana e, lá está, o mundo profissional é posto muitas vezes à frente daquilo que é verdadeiramente importante: a nossa saúde física e mental. Por ser com esse horário e frequência, obriguei-me a fazer uma pesquisa contra-relógio de cursos em horário pós-laboral. O primeiro entrave que descobri online e que me fez cortar uns quantos centros possíveis foi que por estar, na altura, com 32 semanas, já era com um tempo de gestação ligeiramente tardio para iniciar um curso, tendo em conta que os centros especializados nessa área têm datas pré-definidas e podem não bater com o nosso timing.

 

Contudo e felizmente encontrei o Centro do Bebé - um espaço dedicado a eles, às mães e aos pais que podem visitar clicando aqui. Foi nesse Centro que descobri a existência de um curso intensivo de 3 semanas dedicado, especialmente, a futuras mães com mais de 30 semanas de gestação que, por ser um curso intensivo de tão pouca duração, tem uma carga horária  maior (10h00 às 13h30, aos sábados).

 

No passado sábado, dia 30 de Abril, foi o início dessa nova etapa da gravidez o resultado não poderia ser melhor.

O espaço é super acolhedor, todo o pessoal é extremamente atencioso para com os casais e a enfermeira Vanessa é amorosa. A turma, composta por cinco mães de primeira viagem, é simpática e, apesar de apenas estarmos juntos 3h30 juntos, nota-se que nos iremos entender, já que estamos todos ao mesmo nível: o desconhecido.

 

À nossa espera estava um guia para o curso e um miminho de um dos parceiros do Centro do Bebé.

 

IMG_20160430_223516.jpg

IMG_20160430_223605.jpg

 

 

O Centro do Bebé é um espaço de começo e de continuação.

Lá encontrará não só a possibilidade de se preparar para a chegada de um novo membro da família, como também tem a oportunidade de continuar a sua aprendizagem no pós-parto, pois é no pós-parto que a verdadeira novidade e o desconhecido aparecem: as noites mal dormidas, os choros, os banhos, as mudas de fralda, as cólicas, o nascer dos dentes, o crescimento do bebé.