Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

Desejos? Mito ou realidade?

Aos cinco meses de gestação, aquela coisa tão típica das grávidas - os desejos - ainda não chegaram até a mim. O que me leva a crer que, das duas, uma: ou eu sou uma grávida anormal ou essa coisa dos desejos foi apenas uma arma que as grávidas inventaram para meterem os futuros papás com cabelos brancos antes do tempo.

 

Minto!

Tenho desejos!

Tenho desejos das coisas que me estão proíbidas.

 

Desejo, ansiosamente, ir jantar a um restaurante japonês e deliciar-me com todo o sushi que tenho direito. Desejo beber um gin servido num aquário e com todas as paneleirices que agora colocam num gin tónico. Desejo comer um bife tão mal passado que, quando passas a faca pela carne, a vaca ainda grita muuuuu. Sonho com um prato de camarão; com copos de vinho; com cigarros fumados sem me sentir pressionada. 

 

Serão as proibições os desejos das grávidas?

 

Onde estão aquelas coisas estranhas que só apetecem às altas horas da noite ou quando não é altura delas? Onde estão aqueles desejos das grávidas das telenovelas e dos filmes? Aqueles desejos intragáveis que não lembram nem ao Menino Jesus?

 

Estarão as mulheres enganadas e só quando passam por uma gravidez verificam que os desejos são verdadeiras tretas?