Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

Um presentinho de Natal para a Direita | Paulo Macedo em frente da CGD

Não tenho por hábito falar de política por aqui. Não por ser um tema que não goste, pelo contrário, mas porque sou da opinião que a política, a par da religião e do clube de futebol, são temas demasiadamente sensíveis para serem levados à praça pública num blog tão informal como o meu.

 

Em 9 anos (!!!) nas andanças da blogosfera foram raras as vezes que me debrucei sobre algum destes temas. Só o fiz quando achei que a coisa era verdadeiramente interessante e/ou cómica. Lembro-me que uma dessas vezes foi a demissão irrevogável do Paulo Portas que, como a gente sabe, era tão irrevogável até ter sido criado um posto para o menino, para que não ficasse zangado e para que as comadres não ficassem zangadas.

 

Hoje, tal como podem ver através do título deste post, falarei do anúncio do governo de esquerda de Paulo Macedo para presidir à Caixa Geral de Depósitos. Grande jogada política de António Costa e da sua equipa! Afinal, a geringonça é esperta e não dá ponto sem nó.

 

Estou mesmo a imaginar o raciocínio do governo:

Vamos lá convidar um gajo dos deles e assim eles não podem dizer que é um incapaz. Ele até foi ministro do anterior governo e tudo. Eles não podem dizer que o Paulo Macedo é uma má escolha para presidir à Caixa. Mesmo que ele faça merda, nunca vão poder dizê-lo abertamente. Quanto muito, dirão que fez cocó, que é coisa mais politicamente correcta. Uma verdadeira jogada de mestre. Os gajos vão-se passar.

 

Toda eu se ri por dentro. Muito esperto, Costa.

Oh! Desculpe! Não é Costa. É Dr. António Costa. Vivemos num país de títulos e há que usá-los ou anda uma pessoa a queimar pestanas na Universidade para depois ser chamado apenas pelo nome?