Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

Post pós natalício

De férias desde o início da semana passada, ando sumida das redes sociais por ter tido 1500 coisas para fazer até ao Natal. As ofertas foram deixadas para o último dia; as compras para a consoada foram feitas a meio da semana; os postais para mandar aos familiares que vivem no estrangeiro só chegarão em 2017, mas o que conta é a intenção.

 

Este foi o primeiro Natal do nosso Francisco que completou 7 meses no passado dia 24 de Dezembro. O dia foi passado a correr e não se proporcionou o post "7 meses de Francisco". A Consoada foi passada em minha casa e, apesar de sermos apenas cinco pessoas, já contando com o Francisco, a trabalheira foi imensa. Eu gosto de receber bem e de ter tudo como manda a tradição. Assim sendo, aquele dia começou cedo, num lufa-lufa que só terminou nos primeiros minutos da madrugada do dia de Natal, depois do nosso petiz ter adormecido quando a febre baixou.

 

O dia de Natal acordou limpo, mas frio. Apetecia ficar na cama até mais tarde, mas o almoço na casa da cunhada "obrigava" que fossemos céleres, coisa praticamente impossível de se fazer quando se tem um bebé. As 13h marcadas rapidamente passam às 14, isso para não dizer 15. Almoço ajantarado e cheio de gente - 12 adultos, 6 crianças e 1 bebé. Uma alegria imensa e um dia de Natal passado com a família do marido e amigos que são mais do que família.

 

Rapidamente chegou a noite e regressamos ao nosso lar. O marido brincava com o puto, enquanto eu enfardava a aletria da sogra. Com o tablet à minha frente, regressei ao mundo virtual e, enquanto via os sorrisos dos meus,cai uma notificação d'Observador: George Michael morreu  ... Assim. Seco. Sem aviso prévio. Exclamei um "não acredito" e pedi ao homem para mudar para algum canal noticioso para ver se era realmente era verdade que um dos meus ídolos da infância e adolescência tinha desaparecido. Sim, infelizmente era verdade. George Michael tinha falecido, ironicamente, no dia de Natal, aos 53 anos.

 

A poucos dias de terminar o ano, é impossível não se fazer um balanço daqueles que nos deixaram. Sim, é verdade que todos os anos é a mesma treta, mas isto tem sido uma verdadeira tortura! Já não se aguenta! E ai da faltam 5 dias para terminar o ano!