Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

O dia mais deprimente do ano

A terceira segunda-feira do mês de Janeiro é tida como o dia mais deprimente do ano, sendo conhecida como “Blue Monday”.

A propósito da efeméride (são tantas que uma pessoa perde a noção), o Sapo fez o seguinte questionário:

 

O que é que normalmente o deixa mais deprimido?

 

* O estado do mundo

* O meu trabalho

* A minha vida pessoal

* Não ser rico

* A minha equipa não ganhar o campeonato

* Nada em particular: não sou dado a tristezas

 

Quando participei na “pergunta do dia”, a opção vencedora era “a minha vida pessoal”, destacada com 27%.

Qual será a opção que irá vencer esta ronda? Será que vai ser mesmo a da vida pessoal? Há assim tanta gente que vai está bem com o seu mundo? Interessante, no mínimo!

 

Esta coisa da “Blue Monday” começou em 2005 quando uma agência de viagens britânica pediu ao psicólogo Cliff Arnall que identificasse o dia mais deprimente do ano com o objectivo de promover o agendamento de férias.

Foi criada uma equação com factores como o tempo, dívidas contraídas, tempo decorrido desde o Natal, dia da semana, níveis motivacionais, entre outros e o resultado foi encontrado: uma segunda-feira, lá está, o dia, para muitos, mais deprimente da semana, seja em que altura do ano; quase um mês de ter passado o Natal; quase um mês de Inverno; uma altura em que a malta faz contas para se aguentar até ao final do mês pois gastaram mais do que deviam no mês anterior; bastante afastados da Primavera e do bom tempo (nisto não nos podemos queixar, pois não?).

 

Sem qualquer base científica, a coisa pegou e, desde 2005, este é considerado, pelo menos pelos habitantes do hemisfério norte, o dia mais deprimente do ano.

 

Coincidência ou não, estou com uma neura que não se pode. Estou tão mal-humorada que não consigo estar ao pé de mim. O pior é que este mau humor foi gerado por terceiro(s) que ultimamente me anda(m) a cansar a beleza e a fazer com que a minha paciência se esgote.

Assim, tendo em conta o meu estado de espírito, hoje vou disfarçar-me de urso, fechar-me dentro de uma caverna e hibernar.

2 comentários

Comentar post