Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

The Nameless Blog

Já foi “Som das Letras” e um narcisista “Blogue da Paula”. Foi um prolongamento da eterna ínsula, tendo sido denominado como “Ilha Paula”. Hoje, é um blogue sem nome para que seja aquilo que sempre foi: um blogue sobre tudo e nada.

A idade não perdoa

Fazendo parte daquela geração que foi adolescente na década de 90, a série norte-americana com um dos códigos postais mais famosos do mundo fez parte do meu crescimento.

No dia que passava a série na televisão o mundo à minha volta parava. Não havia sol que me chamasse à rua, nem praia que me persuadisse em sair de casa. Era uma hora quase sagrada que, como uma verdadeira adolescente, deitava-me no sofá e sonhava com as vidas daqueles adolescentes interpretados por adultos. Tudo era perfeito por aqueles lados. As miúdas eram todas umas sexy-bombs; os miúdos os mais cobiçados da escola e ambos ditavam as regras da moda da altura.

 

Como já referi em posts anteriores, eu fazia parte da equipa “Dylan”.

 

É certo que o Brandon, interpretado por Jason Priestley, era um pedaço de mau caminho, mas eu sempre fui mais dada aos rapazes com um ar mais rebelde, para desgosto da minha mãe que se assustava sempre que entrava no meu quarto e via os pósteres eleitos para figurarem nas paredes anteriormente alvas do meu quarto. Por isso era por Dylan que os meus olhos brilhavam e eu sonhava em ser a sua Brenda, mesmo com aquele ar enjoadinho que a miúda tinha.

 

Hoje, num dos momentos mortos do dia, passei os olhos por esta notícia e parei tudo para escrever este post.

Não foi o aspecto de Luke Perry que mais me surpreendeu. A idade pode ser amiga, mas não perdoa e sabia que, logicamente, ele não poderia estar como há 26 anos.

 

 

Porra! Vinte e seis anos? Fiz bem as contas? O primeiro episódio da série estrou-se há vinte e seis anos? Em 1990? Vinte e seis anos?

 

Desculpem, não me contive!

 

 

Como dizia, não foi o aspecto de quase homem a entrar na meia idade que me surpreendeu, foi a própria idade do eterno Dylan McCay.

São 50 anos no lombo, pessoas! Cinquenta anos! Meio século!

 

Depois do susto inicial, acalmei os nervos e pensei cá pra mim que também não estava muito longe de entrar nos 40 (faltam 2!!!) e daí ao meio século de vida é um saltinho. O que são 10 anos? Um salto numa poça.

 

A idade não perdoa, pessoas!

9 comentários

Comentar post